Categoria:

Como fotometrar corretamente: Guia da Fotometria

<i class="fab fa-whatsapp" aria-hidden="true"></i> Share on whatsapp
<i class="fab fa-facebook" aria-hidden="true"></i> Share on facebook
<i class="fab fa-telegram" aria-hidden="true"></i> Share on telegram
<i class="fab fa-twitter" aria-hidden="true"></i> Share on twitter

Aprenda de uma vez por todas como fotometrar corretamente para fazer fotografias desejadas pelos clientes.

Independente do nicho de fotografia, aprender a dominar o fotômetro e sabercomo fotometrar corretamente é uma das técnicas mais fundamentais para fazer boasfotos profissionais e desejadas pelos clientes.

Acontece que, na prática, muitos fotógrafos têm dificuldade em dominar a fotometria e por isso, acabam usando o “visômetro” pra fotografar.

Ou seja, primeiro fazem a foto para depois,se precisa aumentar ou diminuir a luz, regulam a fotometria pelo visor da câmera. 

Esse jeitão até pode funcionar por um tempo, mas como o visor muda conforme a iluminação do ambiente, isso pode trazer diversos problemas para as suas fotos e pior…

Problemas(muitas vezes irreversíveis) que você só vai perceber quando baixar o material. 😓

Por isso, no post de hoje você vai aprender como fotometrar corretamente de uma vez por todas!

O que é fotometria

Para dominar esse “bicho de sete cabeças”, primeiro precisamos entender como ele funciona.

Basicamente, o fotômetro trabalha da seguinte maneira: Quando você aponta a câmera para uma pessoa ou objeto, o equipamento mostra como está a luz nesse ambiente. 

O fotômetro registra a luminosidade que chega ao sensor e calcula o brilho de acordo com as configurações (abertura do diafragma, velocidade do obturador e ISO) que você aplicou na câmera.

A fotometria, nada mais é, do que essa medição de luz feita pelo aparelho.  

Por isso, dizemos ser a fotometria que vai deixar sua foto superexposta, bem fotometrada ou subexposta. Em outras palavras: estourada, boa ou escura.

E quem vai te mostrar isso, antes de você clicar, é o fotômetro
Aquele carinha com os números: +2…+1…0…-1…-2.

Se liga neste exemplo para entender melhor:

Exemplo de como funciona o fotômetro na fotografia - Como fotometrar corretamente - Fotômetro

Principais modos de medição de luz

Nos equipamentos profissionais e semi profissionais existem três principais modos de medição da luz. Existem equipamentos no mercado com mais do que três modos, mas os que cito a seguir são os mais comuns. 

Agora para facilitar sua vida vou te explicar 3 formas diferentes que você pode escolher para fotometrar:

  • Pontual: um ponto específico, normalmente no centro do sensor. Você aponta esse “ponto” para a parte que quer calcular a luz. As luzes que estiverem fora desta área, não terão tanta importância assim.
  • Ponderada: é o “pontual” com um pouco mais de informação ao seu redor. Se antes ele lia uma pequena parte do seu sensor, tipo 10%, o ponderado vai usar esse ponto e mais uns 20% a 30% ao seu redor, aumentando a área de leitura da luz.
  • Matricial: analisa toda a área do sensor, fazendo assim uma média não apenas de um ponto (pontual) ou de uma área mediana (ponderada) e sim tudo que o sensor está enxergando naquele momento, e com isso faz uma fotometria média.
Exemplo de como funciona os modos de medição de luz, como fotometrar corretamente

O melhor modo de medição de luz

Mas imagino que queira saber qual deles eu uso no dia a dia e por quê? Não vou fazer mistério porque quero que você aprenda o mais rápido possível. Então, se você chutou na Ponderada, acertou!

Eu uso a medição ponderada e a indico aos meus alunos, com mais pontos de medição é muito mais difícil de você errar ao fotometrar. Mas tudo depende de como você se adapta.

Se você é acostumado a outro modo, tá tudo bem. O importante é usar sempre o mesmo tipo de medição, para que você possa entender e dominar a ferramenta.

Além disso, ao longo desses anos na fotografia, já peguei a manhã de que o fotômetro padrão das câmeras não regula 100%.

Agora se você quiser saber exatamente o porquê esse tipo de fotometria faz o meu trabalho ser muito mais fácil pra conseguir boas fotos… Assista a este vídeo sobre os tipos de fotometria.

Fotografando com prioridade de abertura

O modo de prioridade de abertura é indicado para quem deseja controlar somente diafragma da câmera, enquanto o automático cuida da velocidade de disparo.

Eu uso essa configuração, mas somente em locais onde há muita variação de luz, como em festas. 

Eu contei um pouco sobre a prioridade de abertura – que aliás é até uma questão polêmica – aqui nessa vídeo aula.

O fotômetro muda de um equipamento para outro?

Cada marca de câmera tem suas peculiaridades no fotômetro. Eu, por exemplo, uso a Nikon e sempre faço a fotometria um ponto abaixo do indicado, deixando a imagem subexposto. Sabe por quê? 

Nas câmeras Nikon é mais fácil recuperar as áreas escuras do que as claras no pós-produção. Não esqueça que para conseguir essa recuperação na edição, é necessário que você fotografe sempre com o arquivo na qualidade de RAW.

Eu dei a dica da Nikon porque é a marca do meu dia a dia, mas as pessoas que conheço que usam a Canon, por exemplo, falam o oposto: nessa marca é mais fácil recuperar as áreas claras e por isso fotografam com um ponto a mais no fotômetro.

Esse é um dos “truques” que você vai aprendendo ao conhecer muito bem o seu equipamento – situação essencial para ser um fotógrafo de respeito.

Como fotometrar corretamente e mais rápido

Antes de mais nada, tenha consciência de que a câmera não enxerga as cenas como os nossos olhos. Por isso, dominar a fotometria vai trazer mais velocidade ao seu processo e precisão à fotografia. 

Primeiro, identifique os pontos de luz alta para fotometrar e regule o seu equipamento a partir disso.

Se a pele estiver com muita luz, mas o resto da cena não, deixe o fotômetro um pontinho abaixo e na edição você equilibra essa imagem. 

Nem sempre a foto escura é um erro de fotometria

Quanto mais você entender o seu equipamento, mais vai perceber que fotômetro zerado nem sempre é sinônimo de foto perfeita. E dominar a fotometria é usar esse entendimento ao seu favor! 

Você pode estar se perguntando: como?

Acredito que interpretar os momentos/cenas que surgem nos ensaios para deixar a imaginação fluir.

Fotos mais “dramáticas”, por exemplo, podem ser mais escuras para aumentar essa sensação no espectador… 

Tenho certeza que depois de dominar a fotometria você terá resultados ainda mais incríveis e fotos muito mais espontâneas. Leia: 5 dicas de direção para fazer fotos espontâneas.

Quer receber mais dicas sobre o uso do fotômetro? Entre no meu canal do Telegram e receba conteúdos gratuitos para tornar sua fotografia muito mais desejada pelos clientes.

Entre no meu Canal agora clicando aqui.

Robison Kunz
Fotógrafo e Mentor
Site | Instagram | Youtube

Robison Kunz

Robison Kunz

Especialista em fotografar pessoas, Robison Kunz é conhecido pelo seu trabalho inovador em fotografar casamentos e ensaios. Através de uma linguagem simples, porém ousada. Em pouco tempo de profissão incorporou um estilo próprio e hoje quem aprecia suas fotografias, logo identifica o autor. Tem como principal característica os momentos decisivos para contar histórias de casamento e a direção de pessoas para criar fotografias espontâneas nos ensaios fotográficos.

Conheça o meu Curso Online

Um passo a passo para tornar a sua fotografia desejada pelos clientes a ponto de dobrar o seu faturamento.